O clareamento dental nada mais é do que um tratamento que visa a melhoria da estética do sorriso de forma conservadora (sem desgastar estrutura dental).

Tem como objetivo elevar o bem-estar e a autoestima do paciente. Na maioria das vezes, o próprio paciente vem com essa motivação pessoal e após exame clínico minucioso do cirurgião dentista, o profissional determinará se ele está apto a realizá-lo.

São usados géis a base de peróxido de hidrogênio e/ou peróxido de carbamida que, por meio de uma reação química, liberam oxigênio. Esse processo resulta na remoção dos pigmentos mais fortes da dentina.

Quais métodos de clareamento dental existem?

Temos o clareamento caseiro, realizado em casa pelo paciente, com a aplicação do gel dentro de suas moldeiras personalizadas.

Temos também o clareamento de consultório. Nesse caso, a sessão é realizada de forma a proteger gengivas, bochechas e lábios do paciente e o produto é aplicado sobre os dentes pelo profissional. Será escolhido um produto apropriado com uma concentração mais forte do que aquele utilizado em casa.

Clareamento a laser é recomendado? Qual o melhor método?

Podemos utilizar o laser para acelerar a reação química do produto, mas hoje o que temos de mais atual são produtos quimicamente ativados. O laser eleva a temperatura dos dentes (lembrando que os dentes têm vitalidade), podendo causar uma sensibilidade exacerbada, sendo que a luz não é responsável direta pelo clareamento (ela serve tão somente para o processo químico acontecer de forma mais rápida).

Sendo assim, os trabalhos mais atuais e o consenso da odontologia restauradora atual preconizam que o clareamento seja feito com produtos quimicamente ativados (que dispensam o uso da luz), associado ao tratamento caseiro. Com essa combinação obtemos os melhores resultados.

Contraindicações do procedimento

  • Pacientes menores de 15 anos
  • Mulheres grávidas
  • Pacientes com cáries
  • Pacientes com restaurações defeituosas ou problemas na gengiva
  • Pessoas com expectativas além da realidade
  • Pessoa alérgicas aos complementos do agente clareador

Devo evitar alimentos com corantes?

Durante anos, a recomendação (e a falta de aceitação de muitos pacientes) foi devido às diversas restrições alimentares vinculadas ao clareamento dental. Os profissionais recomendavam que alimentos muito coloridos, como café, chá, vinho tinto, cenoura, beterraba, suco de uva, fossem categoricamente eliminados da dieta durante todo o tratamento.

A grande novidade em relação a isso é que diversos artigos científicos atuais demonstram que os pigmentos de alimentos não interferem como se pensava anteriormente. Hoje, os profissionais devidamente atualizados, sabem que dente não é esponja e não absorve pigmentos.

A ciência está comprovando que os pigmentos aderem somente ao biofilia (tártaro, placa bacteriana) e aderem a defeitos de restaurações (infiltrações, fissuras), mas NÃO aderem ao esmalte. Os trabalhos e a ciência estão nos levando à eliminação da chamada “dieta branca” durante o clareamento dental.

AGORA #CAFÉPODE

Instagram Neo Face

Alimentos ácidos, como sucos ácidos e refrigerantes, entretanto, devem ser evitados, pois podem aumentar a sensibilidade.

Quais efeitos colaterais podem surgir durante o tratamento?

Os pacientes podem apresentar hipersensibilidade dentinária, que é transitória, temporária e costuma desaparecer por completo após o término do tratamento. Ela é bastante comum e relatada por até 70% dos pacientes. Essa sensibilidade pode ser controlada com analgésicos, bochechos com flúor, uso de pastas de dente específicas e com o uso de produtos dessensibilizantes entregues pelo dentista.

Além disso, caso o paciente utilize uma quantidade de gel maior do que a necessária no clareamento caseiro, o mesmo pode extravasar para a gengiva e causar queimaduras/inflamações. Por isso, fique atento às orientações profissionais e informe qualquer sintoma ao seu dentista.

As pastas de dente pretas divulgadas nas redes sociais, realmente funcionam?

As tais pastas de dentes que prometem clarear dentes por “possuírem carvão ativado” em sua composição são altamente abrasivas. Elas podem provocar riscos e desgaste do esmalte superficial. Toda a literatura odontológica confirma: CARVÃO NÃO CLAREIA DENTES!

Procure sempre seu cirurgião dentista para informações confiáveis e faça um tratamento clareador de qualidade.

Todo paciente fica satisfeito com o resultado?

Infelizmente não podemos prever quanto os dentes irão clarear e se irão clarear.

Fazemos um protocolo extremamente atual e eficaz, mas não são todos os pacientes que respondem ao tratamento. Embora seja bastante raro, existem casos em que os dentes do paciente não alteram sua tonalidade, independentemente da técnica utilizada.

Os dentes voltam a escurecer? Posso realizar retoques?

Sim. Com o passar dos anos, naturalmente o esmalte do dente vai sendo gradativamente perdido, mostrando ainda mais a camada abaixo (dentina) que é mais amarelada. Além disso, a alimentação colorida, embora não interfira no processo clareador, irá pouco a pouco voltar a pigmentar os dentes. Dessa forma, retoques podem ser necessários.

Converse com o seu cirurgião dentista e veja a melhor estratégia de tratamento para o seu caso.

Nos acompanhe também no Instagram e página no Facebook.

 

Dra. Maria Gabriela do Nascimento
Estética
CRO/SP: 98246

Agendar consulta Neo Face

4 thoughts on “O que é e como funciona o processo de clareamento dental?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *