O tratamento de canal dentário é um procedimento que desperta insegurança nos pacientes que precisam dele. Antigamente, era associado a métodos longos e dolorosos.  Hoje, a tecnologia e o conhecimento do endodontista (especialista na área) são grandes aliados para a realização de um tratamento indolor e rápido.

Em muitos casos, ele é realizado em uma única sessão, por isso, os pacientes se sentem mais confortáveis e seguros durante o procedimento. Tecnicamente nomeado como terapia endodôntica, é uma técnica conservadora que trata dentes comprometidos e evita sua extração.

Para minimizar ainda mais as dúvidas e desmistificar esse tratamento, preparamos este conteúdo. Continue lendo para entender quando é preciso tratar um canal, quais sintomas indicam essa necessidade, como o tratamento é realizado e quais são os cuidados depois de finalizado.

O que é canal e quando é necessário tratá-lo?

O dente é composto, basicamente, por 3 camadas. A primeira é o esmalte, mais mineralizado, resistente e que protege as outras. A segunda é a dentina, também mineralizada, porém, mais sensível do que o esmalte. Por último temos a câmara pulpar,  onde encontram-se os tecidos moles e sensíveis, como nervos e vasos sanguíneos.

O canal intra-radicular é a porção interna da raiz,  onde está a parte viva do dente. São estruturas extremamente sensíveis devido à inervação e aporte sanguíneo da região. Estendem-se até o final da raiz, ligando-se ao osso, sistema nervoso e restante do organismo.

Apesar de bem protegida pela dentina e o esmalte, a polpa pode desenvolver problemas, como inflamações e infecções. Podendo ser causados, por cárie ou trauma.

Quando isso acontece, há um comprometimento dos tecidos, que podem necrosar. Nesses casos, é necessário  realizar o tratamento de canal para remover o tecido comprometido e desinfectar o dente, evitando problemas maiores, como a extração.

Quais são os sintomas do problema no canal?

Quando a polpa apresenta problemas, é possível perceber sintomas, e o principal deles é a dor, geralmente intensa. O dente também pode escurecer, às vezes, sem manifestar dor. Dependendo da extensão do problema, podem aparecer sinais de abcesso (inchaço no rosto).

É válido lembrar que a polpa dentária está ligada a outras estruturas bucais e ao organismo. Por isso, quando há necessidade de realizar o tratamento de canal e ele não é feito, além da possibilidade de perder o dente, a inflamação ou infecção pode se estender para outras estruturas. Em casos mais graves, chega ao coração e desencadeia a endocartite bacteriana, que leva a óbito.

Instagram Neo Face

Como é feito o tratamento de canal dentário?

A primeira etapa para a realização do tratamento de canal dentário são os exames. O dentista solicitará uma radiografia, por exemplo, para verificar a extensão do problema e analisar se realmente é necessário fazer o canal.

O procedimento em si não é complexo, sendo realizado em ambiente ambulatorial com anestesia local. Depois de o dente ser devidamente anestesiado, o dentista faz uma abertura para ter acesso à polpa.

Com auxílio de instrumentos específicos, faz a remoção do tecido necrosado ou danificado. Em seguida, desinfecta os canais para eliminar possíveis resíduos de micro-organismos. O dente é medicado em alguns casos e, posteriormente, o interior da raiz é obturado.

Quando há um comprometimento da estrutura dentária, é feita a introdução de um pino intra-radicular para evitar fraturas. Em seguida, os canais são preenchidos com resina ou outro material. Para finalizar, é feita a restauração da coroa, recompondo a estrutura do dente.

Geralmente, o tratamento de canal dentário é feito em uma única consulta, mas alguns pacientes podem ficar com um curativo terapêutico entre sessões, com o intuito de eliminar resquícios de micro-organismos resistentes. Depois, é feita a restauração.

Quais cuidados são necessários após fazer o tratamento de canal?

Após o tratamento de canal dentário não é necessário tomar cuidados muito específicos, porque o dente já estará devidamente selado. Entretanto, o profissional poderá fazer algumas recomendações para os primeiros dias.

Como dente pode ficar sensível ou dolorido, o paciente é devidamente orientado e medicado. Esses incômodos tendem a desaparecer com o passar dos dias e o paciente pode voltar a comer normalmente. A higienização deve ser mantida como de costume.

O tratamento de canal dentário é um procedimento muito importante e benéfico, porque ajuda a preservar um dente antes doente. Mas se você ainda tem dúvidas, é válido conversar com seu dentista para esclarecer todas elas. Assim, tratará seu dente com mais confiança e desfrutará apenas dos benefícios dessa técnica.

Gostou de saber mais sobre o tratamento de canal? Então, compartilhe as informações em suas redes sociais para que seus amigos também percam o medo desse procedimento!

Agendar consulta Neo Face

2 thoughts on “Tratamento de canal dentário: como funciona e quando é necessário?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *