A recuperação correta da pós-cirurgia ortognática depende, entre outras coisas, da alimentação do paciente nesse processo. Nessa fase, o paciente fica um bom tempo sem poder mastigar, o que pode durar de 15 dias a 1 mês, aproximadamente. Dessa forma, é preciso ter uma dieta mais restritiva para garantir que tudo ocorra como o esperado.

Mas calma, isso não quer dizer que durante esse tempo é preciso ficar sem se alimentar. Muito pelo contrário, os pacientes precisam comer com mais regularidade alimentos mais nutritivos para ajudar na cicatrização dos tecidos e dos ossos fraturados.

Por isso, separamos as principais informações sobre a alimentação no pós-cirúrgico da ortognática, para que você possa entender sobre o assunto e se cuidar melhor. Confira lendo a seguir!

Entenda como funciona a cirurgia ortognática

A cirurgia ortognática é um procedimento realizado em hospital, sob anestesia geral e consiste em corrigir deformidades ósseas da face, por meio do reposicionamento dos ossos maxilares. Por isso, é fundamental que exista um planejamento bem estruturado antes da sua realização.

Esse tratamento é indicado para pacientes com deformidades faciais que envolvam o esqueleto da face e os dentes e que não podem ser resolvidas com tratamentos ortodônticos. Isso porque o problema está no esqueleto (maxilar e/ou mandíbula), e não somente na posição dentária na boca. Geralmente, essas deformidades advêm de um crescimento exagerado na região, comprometendo a harmonia e até mesmo a funcionalidade do rosto.

Mesmo com as técnicas mais modernas e minimamente invasivas para a cirurgia ortognática, nos primeiros dias o paciente pode ficar com a fala, a mastigação e outros movimentos da boca limitados.

Cuidados alimentares no pós-operatório da Cirurgia Ortognática

Essa cirurgia consegue melhorar tanto a mordida quanto a estética facial, deixando o rosto com aspecto mais harmônico e uniforme. É claro que os procedimentos realizados pelo especialista dependem da necessidade de cada paciente, por isso, o pós-operatório precisa ser feito corretamente, seguindo direitinho todas as recomendações, em especial as de alimentação.

Mesmo com uma cirurgia minimamente invasiva e com menores incisões, menos cortes e descolamento de tecido, o ideal é evitar ao máximo alimentos que exigem muita mastigação. Assim, por mais que a dieta pastosa já esteja autorizada no pós-cirúrgico, os primeiros dias podem funcionar melhor com líquidos.

Aos poucos, conforme aceitação do próprio paciente, a consistência dos alimentos passa para pastosa e, posteriormente, para sólida com consistência mais macia. Como essa é uma parte essencial da recuperação, é fundamental beber bastante líquidos como sucos, isotônicos, água de coco e iogurtes.

Os alimentos indicados para esse período de recuperação são:

  • caldos;
  • combinações pastosas;
  • cremes;
  • líquidos;
  • feijão bem cozido;
  • sorvetes;
  • sopas;
  • sucos.

Além disso, a ingestão de água é muito importante para esse período de recuperação e manutenção do bem-estar, visto que ajuda na hidratação do corpo e facilita o transporte de minerais no organismo.

A boa alimentação é fundamental e essencial na pós-cirurgia ortognática, influenciando diretamente a melhora do paciente e a sua saúde. Durante essa fase, você pode usar a criatividade para variar o cardápio e buscar auxílio nutricional de um profissional.

Agora que você já sabe sobre a alimentação nesse pós-operatório, que tal compartilhar as dicas que demos aqui em suas redes sociais? Assim, você ajuda outros amigos com essas informações!

One thought on “Como deve ser a alimentação pós-cirurgia ortognática?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.